top of page

Um poema de Raimundo Carvalho para Pelé

Atualizado: 2 de jan.


Pelé, por Andy Warhol (1977)


Pelé eterno


Pé lépido, leve e solto

Fez da bola belo astro.

Lua branca negro sol,

Apoteose de um ás,

Rompendo densos vapores

Nos golfões da Via Láctea.

Brilho de celeste fogo,

Ao céu sobe em espiral,

Livre do peso do corpo

Levita e golpeia o ar.

Adeus, via crucis, Gólgota,

Um humano criou asas,

E, qual na grama pousou,

Seja-lhe leve o gramado.

44 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Commentaires


bottom of page