• Revista Sphera

Três poemas de Régis Gonçalves


Dedicatória


Essa palavra

aprendi contigo

e guardo em meu afeto

amiga.

Não as que se fazem

cactos

cardos

urtigas de jardim

não cultivado.

Segue

levado pelo vento

tudo o que já foi dito

mas na pedra primeva

está o escrito.




Improviso


Afia a faca

da poesia no

dia a dia

que a vida não será

vazia




No seu aniversário


Cunhã, caicangue

se não de sangue, cocares

que dão cores selvagens

aos seus mais doces olhares




Régis Gonçalves

106 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo